Oncoguia

Pesquisa no site:

Pesquisa no site:

RSS

A- A+

Patrocínio

Reabilitação Oral no Paciente Oncológico

Juliana Almeida (Estomatologista)

Última atualização: 28/11/2011

Reabilitação oral é muito mais do que realizar uma restauração ou colocar uma prótese. Reabilitação é devolver postura, saúde e bem-estar através do equilíbrio oral, seja ele atingido por próteses, restaurações ou até mesmo implantes.

O tratamento oncológico não é impeditivo para se ter uma boca saudável e um sorriso bonito. Dependendo do tratamento, como a radioterapia na região de cabeça e pescoço, há algumas limitações normalmente associadas aos efeitos colaterais do tratamento, mas de uma forma geral o paciente pode e deve realizar tratamento odontológico de forma a manter uma boa saúde bucal.

Nos pacientes submetidos à radioterapia na região de cabeça e pescoço há um cuidado muito maior no controle das cáries de radiação, para que estas não evoluam e culminem com necessidade de extrações e risco de osteorradionecrose. O acompanhamento com o dentista deve ser a cada 3 meses, com realização de profilaxias periódicas e uso de fluor diário.

Em pacientes submetidos a quimioterapia, seja por tumor de mama, próstata, colon/reto, pulmão, etc, não há qualquer restrição de procedimentos para os cuidados bucais e estes pacientes devem ser estimulados a passar por consulta periódica de revisão a cada 6 meses com um dentista. Cuidados devem ser tomados para alguns procedimentos odontológicos em pacientes que apresentam metástase óssea e que fazem uso de bisfosfonatos (Zometa®, Aredia®). Extrações e procedimentos mais invasivos, assim como próteses traumatizando o local, devem ser evitados para que não ocorra osteonecrose avascular.

A confecção de próteses nestes pacientes possibilita uma boa alimentação, comunicação e integração social. Próteses convencionais são indicadas para a maioria dos casos, mas em alguns pacientes com perdas maiores, próteses específicas podem ser confeccionadas. Nestes casos, a reabilitação oral no paciente oncológico algumas vezes é um pouco diferente devido à falta de estruturas removidas durante a cirurgia para retirada do tumor. Há vários tipos de próteses para a reabilitação do paciente com câncer de boca. A prótese obturadora faringeana é indicada para pacientes com remoção de parte da orofaringe, onde a deglutição e fonação são dificultadas. A prótese obturadora palatina auxilia na deglutição e fonação através da obstrução de uma cavidade deixada no palato. A prótese obturadora maxilar recupera a maxila removida em uma maxilectomia total. E a prótese rebaixadora de palato auxilia pacientes que perderam a língua a deglutir melhor. A reabilitação em alguns casos também pode ser feita com próteses suportadas por implantes, os quais facilitam a estabilidade da prótese, no entanto, este tipo de prótese é restrita a apenas alguns casos.

A reabilitação oral após o término do tratamento oncológico oferece ao paciente melhora nas funções de fala, mastigação e deglutição melhorando a nutrição, além de devolver auto-estima ao paciente e melhorando seu convívio social.


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003-2009 Oncoguia. Todos os Direitos Reservados. desenvolvido por Lookmysite