Oncoguia

Pesquisa no site:

Pesquisa no site:

RSS

A- A+

Patrocínio

Quem é o mastologista

Equipe Oncoguia

Última atualização: 16/11/2011

Olá,

Sou médica mastologista e a partir de agora estarei frequentemente com vocês ajudando a esclarecer alguns pontos.
Hoje vou tentar esclarecer quem é e quando devemos procurar o mastologista.
Tenho percebido que muitas mulheres sentem-se um tanto perdidas, quando o assunto é doença da mama.
Nessas horas, a quem recorrer?
Muitas chegam a mim, mastologista, depois de terem percorrido um longo caminho... Sem saber a qual especialista recorrer, procuram ginecologistas, oncologistas e até cirurgiões plásticos, que dificilmente são aptos a solucionarem o problema.
Parece óbvio, mas você já parou para pensar em qual a diferença entre os especialistas citados acima? Quando procurar um ou outro?
Bem, o ginecologista é o médico que previne e trata a maioria das patologias femininas, particularmente aquelas relacionadas aos órgãos genitais internos (útero, ovários, trompas) e externos (colo uterino, vagina e vulva). Toda mulher deve consultar o   ginecologista anualmente, pois além de cuidar de problemas corriqueiros da nossa saúde íntima, ele é o responsável por fazer o rastreamento que previne o “câncer feminino”. O exame clínico ginecológico é insubstituível, mas alguns exames complementares pedidos pelo ginecologista são de extrema importância na detecção precoce. São eles: coleta da colpocitologia oncótica (mais conhecida como exame preventivo ou Papanicolaou), para a prevenção do câncer de colo uterino. Mamografia e/ou ultrassonografia das mamas, para diagnóstico precoce do câncer de mama e ultrassonografia pélvica para avaliação de útero e ovários.
Porém, quando estivermos diante de qualquer suspeita ou diagnóstico de quaisquer alterações nas mamas ou necessitarmos de respostas para dúvidas a esse respeito, devemos recorrer ao MASTOLOGISTA.
O mastologista é o especialista que previne, diagnostica, trata e reabilita os pacientes com doenças da mama, benignas ou malignas. Atende homens e mulheres, adultos, crianças, idosos e adolescentes.
A Mastologia é especialidade médica reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina e pela Associação Médica Brasileira.
Para que um médico seja reconhecido como mastologista deve ter o título de especialista em mastologia e ter feito previamente outra especialidade, normalmente ginecologia ou oncologia cirúrgica.
É importante lembrar, que nos casos de suspeita para câncer de mama, o mastologista é o especialista com melhor treinamento para decidir qual o método de  escolha para o diagnóstico e qual o melhor tratamento, em caso de confirmação.
É o mastologista que deve planejar e realizar o tratamento cirúrgico do câncer de mama, além de coordenar todo o tratamento complementar, como cirurgia plástica, quimio e radioterapia, fisioterapia e psicologia especializadas, responsabilizando-se pelo encaminhamento a cada um desses especialistas.
Após o término do tratamento, cabe ao mastologista realizar o seguimento regular das pacientes, de acordo com a necessidade de cada caso.
O Oncologista Clínico é o médico especialista em câncer (de qualquer tipo), porém só da parte clínica e não cirúrgica. É o Oncologista Clínico quem realiza o tratamento sistêmico do câncer de mama. Quero dizer, é o responsável por definir e prescrever o melhor esquema de quimioterapia e hormonioterapia (Tamoxifeno ou Inibidores de Aromatase) para cada paciente. Também deve acompanhar o seguimento após o tratamento. Dificilmente opina sobre a cirurgia.
A Radioterapia deve ser feita e planejada por um radioterapeuta, que normalmente é um médico oncologista. O ideal seria que o radioterapeuta avaliasse todos os casos, para decidir quem tem ou não necessidade de realizar a radioterapia.
É importante não confundir Oncologista Clínico com Cirúrgico. O Oncologista Cirúrgico é um cirurgião especialista em operar câncer, mas normalmente não é responsável por definir e prescrever o tratamento sistêmico, como quimio e hormonioterapia. O Oncologista Cirúrgico poder ser procurado para fazer o tratamento cirúrgico do câncer de mama, porém existiria um benefício se ele fosse também Mastologista, porque teria uma visão completa para abordar todas as patologias da mama, além de uma visão holística multidisciplinar que o tratamento do câncer de mama exige.
O cirurgião plástico deve ser o responsável por decidir e realizar a melhor técnica cirúrgica reparadora em casos de doenças mamárias que necessitem de cirurgias que comprometam a estética da mama, ou seja, o mastologista decide e faz a cirurgia terapêutica e o cirurgião plástico reconstrói a estética da mama, caso haja necessidade. Recentemente, alguns mastologistas têm-se especializado em cirurgia oncoplástica da mama e podem, nesses casos, substituir o cirurgião plástico.
As sub-especialidades na medicina não tiram a importância do médico generalista, mas quando as alterações são tão específicas como as que acontecem nas mamas, vale a pena buscar como primeira opção o médico especialista em mamas, o mastologista, porque nesse caso a primeira intervenção é crucial na definição do prognóstico.

Até a próxima!

Dra. Patrícia T. Valentini de Melo


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003-2009 Oncoguia. Todos os Direitos Reservados. desenvolvido por Lookmysite